X
Menu
X

Apneia do sono

Também conhecida como síndrome da apneia obstrutiva do sono, é caracterizada pela ocorrência de paradas repetidas da respiração durante o sono, normalmente associado ao ronco. Pode ocorrer com freqüência e duração variáveis, mas para se caracterizar apneia, a freqüência deve ser superior a 5 episódios por hora e  a duração da parada da respiração deve ser de, no mínimo, 10 segundos.
A diminuição na largura das vias aéreas superiores durante o sono, restringe a passagem de ar. O estreitamento pode ser severo causando o colapso (fechamento) das paredes das vias aéreas.  A síndrome da apneia do sono acomete mais os homens que as mulheres, principalmente quando estão acima do peso.
O paciente que sofre de apneia do sono pode apresentar: sonolência excessiva durante o dia; roncos; refluxo; acordar muitas vezes durante a noite (para ir ao banheiro ou não); sensação de cansaço ao despertar; perda de memória e dificuldade de concentração; arritmia cardíaca, taquicardia, hipertensão entre outras doenças do coração; sudorese noturna; dor de cabeça; depressão e irritabilidade.

Cuidados e tratamentos da Apneia do Sono

Os pacientes com síndrome da apneia obstrutiva do sono podem adotar certas medidas para melhorar sua condição: perder peso, evitar álcool, evitar dormir de barriga para cima, evitar refeições pesadas antes de dormir, evitar consumo de bebidas que contenham cafeína, no mínimo quatro horas antes de dormir, evitar fumar e evitar privação de sono. Esses pacientes devem procurar manter uma rotina no horário de dormir e acordar, levantar a cabeceira da cama ou dormir levemente sentado (ajuda a desobstruir as vias aéreas), procurar o dentista e o médico otorrinolaringologista.
Alguns aparelhos podem ser usados para melhorar a condição respiratória durante o sono, como a prótese ventilatória (CPAP), uma máscara nasal que aplica uma pressão contínua de ar mantendo permeável a via aérea superior, impedindo seu estreitamento principalmente na fase inspiratória.
Existem também aparelhos em resina acrílica, confeccionados pelo dentista, indicados para os casos de apnéia leve e moderada. O aparelho é usado para dormir e por meio do reposicionamento da mandíbula, mantém as aéreas desobstruídas.

Existem, ainda, para os casos mais graves, técnicas cirúrgicas, mas por serem muito invasivas,  com poucos benefícios comprovados e com grandes chances de recidiva, são questionáveis. Essas cirurgias devem ser muito bem indicadas e o paciente deve discutir bem com o médico seu custo-beneficio. Procure o otorrinolaringologista em conjunto com uma assistência odontológica.

Áreas odontológicas relacionadas

As especialidades odontológicas mais indicadas para o diagnóstico e tratamento da apnéia do sono são a Ortodontia e a Ortopedia facial, e em alguns casos mais severos, a Cirurgia e traumatologia buco-maxilo-facial.

{backbutton}

Share
Faça sua pergunta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *