X
Menu
X

Existe tratamento para ronco e apnéia

Existe tratamento para ronco e apnéiaO ronco é comum em homens e mulheres acima de 40 anos. O ruído é causa da vibração das estruturas da via respiratória durante a passagem do ar. Já a apnéia é uma parada respiratória que possui variação de tempo e ocorre durante o sono. Estes distúrbios acometem mais em pessoas obesas ou pessoas com sobrepeso. Nem todas as pessoas que roncam possuem apnéia, porém todas que possuem apnéia roncam.

 

As principais causas do ronco:

  • Obstrução nasal: quando o nariz está congestionado, resulta em uma necessidade de inspirar mais forte, causando colapso em algumas partes da via respiratória, com isso produzindo o ronco. 
  • Baixo tônus muscular: quando o corpo está relaxado, até as vias respiratórias relaxam, ocorrendo um estreitamento na região que gera um ruído. O uso de bebidas alcoólicas e uso de calmantes para o sono aumentam a chance de aparecimento do ronco.
  • Excesso de tecidos moles na garganta: ao ganhar peso, a região do pescoço cresce, gerando em um aumento dos tecidos linfóides, nas amígdalas e na adenóide, causando uma obstrução à passagem do ar.
  • Anatomia do palato mole e úvula: o céu da boca, o palato, a úvula e a campainha, quando estão aumentados se estreitam para a passagem do ar, causando o ronco.

Quais as consequências do ronco e da apnéia?

Quando a respiração noturna é bucal, outros problemas como faringites em maior frequência, podem ocorrer. Fora sonolência diurna, cansaço, a sensação de um sono agitado, irritabilidade, depressão, redução da capacidade cognitiva e aprendizagem.

Tratamento para ronco e apnéia

O tratamento para casos leves é por meio da ortodontia em Brasília, feito por um dentista especializado, que possui conhecimentos da medicina do sono em suas disfunções temporomandibulares, oclusão dentária e estruturas associadas.

O dentista irá confeccionar um molde para um aparelho intrabucal que posiciona a mandíbula para frente, aumentando a passagem para o ar e impedindo o relaxamento dos músculos da mastigação pela abertura da boca, evitando assim a parada respiratória e consequentemente o ronco.

Em casos mais graves é necessário um acompanhamento por um médico do sono e o tratamento pode ser com um aparelho de pressão aérea positiva (CPAP) ou em alguns casos até cirúrgico, acompanhado de medidas preventivas como: emagrecimento, evitar o consumo do fumo, álcool e alimentos que contenham cafeína.

Share
Faça sua pergunta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *