A palavra “odontologia” é de origem grega, com a junção das palavras “odous” mais “logos”, que significam respectivamente “dente” e “estudo”.

É a ciência que estuda e trata as doenças relacionadas ao aparelho estomatognático (face, cavidade bucal e pescoço).

É uma área de saúde que desperta muita curiosidade em relação aos novos procedimentos em virtude dos avanços tecnológicos, principalmente quando se trata de estética e tratamentos.

Esse espaço foi criado para compartilhar dicas, orientações e novidades na área da Odontologia Clínica, Odontologia Estética e Protética.

Como a Covid afeta pode afetar a saúde bucal

Sensibilidade

Dicas de higienização bucal

Dicas de higienização bucal

Periodontia - Siga Ortodontia e Implantes - DF

Entenda o que é periodontia e seus tratamentos

Periodontia - Siga Ortodontia e Implantes - DF

A saúde bucal influencia todo o nosso organismo e não apenas os dentes, razão pela qual é importante sempre mantê-los bem cuidados. Neste contexto, a gengiva também deve ser considerada, pois é responsável por fixar os dentes aos ossos do maxilar / mandibular, garantindo segurança ao mastigar, morder e falar.

O que faz o periodontista?

A periodontia é a especialidade que cuida da gengiva, com tratamentos e prevenção. O periodontista é o dentista especializado nos tecidos de suporte da boca, que além dos tratamentos, também faz todo o programa de prevenção para o controle da saúde bucal.

Tratamentos de periodontia

São diversos tratamentos existentes, que vão de ações simples às mais complexas. Tudo depende do tipo de problema e da avaliação do profissional. Listamos a seguir os tratamentos mais comuns utilizados na periodontia.

 

 

  • Tratamentos estéticos

 

Existem alguns procedimentos que auxiliam na redução da gengiva aparente (conhecido como plástica gengival) e em sua pigmentação, para a diminuição de manchas, entre outros tratamentos.

 

 

  • Tratamento para doença periodontal

 

A periodontite é uma doença que precisa ser tratada corretamente. Trata-se de uma infecção bacteriana que afeta todo o tecido da região dos dentes, causando um espaçamento entre eles. Isso promove o acúmulo de comida no local, e pode causar a perda de dentes.

 

Dentre os sinais da periodontite, o mais comum é o sangramento. No entanto, o indivíduo também pode apresentar mudança na posição dos dentes, retração gengival, inchaço, entre outros.

 

Nesses casos, o dentista faz a remoção da placa bacteriana por meio de raspagem e alisamento das raízes dos dentes. Em casos de maior complicação, é indicado uma cirurgia para facilitar o acesso ao problema e fazer seu devido tratamento.

 

A raspagem pode ser feita de forma manual ou através de aparelhos de ultrassom. O tempo do tratamento, bem como seu resultado, dependerá do grau da periodontite.

 

É um problema que afeta principalmente os adultos, tendo a prevenção como o melhor tratamento. Uma boa escovação, além do uso recorrente do fio dental são fundamentais.

Embora possa parecer um problema simples, a falta de tratamento pode causar uma série de problemas, como a perda dos dentes, perda óssea e até mesmo o mau hálito.

 

A consulta periódica ao dentista e periodontista são muito importantes. Conte com o suporte e profissionalismo da Siga Odontologia para cuidar de sua saúde bucal. Agende agora mesmo uma avaliação gratuita!

 

Existe tratamento para ronco e apneia

Como amenizar os problemas causados pela apneia do sono

A apneia do sono é caracterizada pela obstrução das vias respiratórias, seja parcial ou total. É uma doença séria, pois é evolutiva e crônica e caracterizada por paradas repetidas e temporárias da respiração, durante o sono. A apneia do sono atinge cerca de 30% da população adulta global, mas somente 10% a 15% deste número realiza tratamento. Acometem frequentemente em homens a partir dos 30 anos e nas mulheres a partir da menopausa.

problemas de roncoA apneia é a interrupção completa do fluxo de ar através do nariz ou da boca, de pelo menos 10 segundos. Seus principais sintomas são o ronco e sonolência diurna, esta última explicada pela falta de oxigênio nos momentos de interrupções. Além disto, pessoas com apneia tem sempre sensações de sufocamento, ficam ofegantes, confusas, desconfortáveis e até com dor de cabeça. Podem sentir a boca seca, ficarem mais irritadas e chegar a ter problemas de impotência sexual.

A apneia do sono aumenta as chances para o desenvolvimento de doenças mais sérias, como a hipertensão, arritmia cardíaca, derrame (AVC) e até diabetes. No entanto não mata, pois o cérebro controla o nível de oxigênio e gás carbônico no sangue e quando eles se alteram a pessoa acorda e volta a respirar.

Há várias razões para as apneias:

* Músculos da garganta e língua relaxadas acima do normal

* Amigdalas demasiadamente grandes

* Excesso de peso, pois o excesso de tecido mole na garganta dificulta a sua abertura

* Formato do pescoço e da cabeça, resultando em menor espaço para a passagem do ar na garganta

Alguns hábitos de vida podem contribuir para com a melhora da apneia do sono, como por exemplo a perda de peso, evitar o consumo de comidas de difícil digestão antes de dormir, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e evitar o fumo.

Quem ronca não necessariamente tem apneia do sono. Como citado acima, o ronco é somente um dos sintomas. O diagnóstico é feito por um Otorrinolaringologista, através do exame da polissonografia. O paciente é examinado e monitorado na clínica especializada, onde pernoita.

 

APARELHO ORAL É UMA NOVA OPÇÃO DE TRATAMENTO

Recentemente o tratamento através de aparelhos orais, tem ganhado importância no tratamento da apneia do sono, pois a adaptação é fácil além de serem muito eficazes.

Estes aparelhos são construídos de modo a posicionar a mandíbula mais para frente, esticando os tecidos da garganta e facilitando a passagem do ar. A musculatura da faringe e arredores fica mais tensa, mais firme, evitando o ronco.

 

De uma forma geral, não há restrições, somente limitações para casos específicos, a citar:

* Pacientes com poucos dentes, dentaduras ou próteses removíveis podem ter dificuldade de reter o aparelho na boca. Pessoas portadoras de prótese total inferior não têm condições de usar o aparelho, pois nesses casos não conseguem manter o aparelho na boca.

* Pacientes obesos com muitas apneias por hora, podem não obter resultados satisfatórios com este tratamento. Seria um tratamento complementar a outro tipo de tratamento.

* Pacientes com problemas na articulação da mandíbula (ATM). O aparelho pode agravar os problemas.

A avaliação para a colocação do aparelho é feita pelo dentista, que poderá se valer dos exames complementares do Otorrinolaringologista avaliações médica odontológica. O aparelho não vai curar o ronco, vai resolver o problema enquanto estiver sendo utilizado.

 

Cuidados com os dentes e escovação

Cuidados com os dentes e dicas de escovação